domingo, 26 de março de 2017

Entrevista com Aristides Faria Lopes dos Santos - Autor de: COMPETITIVIDADE NO SETOR DE VIAGENS E TURISMO

O autor é graduado em Turismo (Unisul, 2000-2002), Especialista em Gestão de Recursos Humanos (UFSC, 2003), possui MBA em Gestão de Projetos (Unisantos, 2011) e Mestre em Hospitalidade pela Universidade Anhembi Morumbi (Laureate International Universities) (2013-2015). Atualmente, é Doutorando no mesmo Programa e professor em regime de dedicação exclusiva do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (Câmpus Cubatão).

A ação governamental pode dinamizar o turismo regional. A partir dessa premissa, o autor desenvolveu um estudo de casos múltiplos sobre as relações de hospitalidade e hostilidade existentes entre o poder público e seus stakeholders no setor de viagens e turismo em nível local e regional.
O objeto de estudo foram os municípios litorâneos paulistas de Cubatão, Itanhaém e Santos. Um dos motivos que levaram o autor a trabalhar com estas cidades foi a complementaridade que cada uma representa no contexto do destino Costa da Mata Atlântica – denominação turística da Região Metropolitana da Baixada Santista.
Este estudo revela vícios persistentes na administração pública, falta de políticas públicas de fomento para o setor e inanição dos Conselhos Municipais de Turismo. Por outro lado, a pesquisa identificou relevantes oportunidades de negócios e amplo mercado de trabalho para profissionais e empreendedores especialistas no setor.
O livro é oriundo da dissertação de Mestrado em Hospitalidade defendida pelo autor em agosto de 2015 sob orientação da Professora Elizabeth Kyoko Wada, Coordenadora do PPG em Hospitalidade da Universidade Anhembi Morumbi (Laureate International Universities).

Olá Aristides. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.



Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
Apesar de bastante técnico, o livro é uma boa leitura para os cidadãos brasileiros interessados em economia e em fatores que influenciam a vida cotidiana no que tange o acesso ao lazer, ao turismo, ao emprego no setor de serviços. O livro trata da competitividade no setor de viagens e turismo, ou seja, um mercado que está em nosso dia a dia e, muitas vezes, não nos damos conta.
A obra é oriunda de minha dissertação de Mestrado em Hospitalidade pela Universidade Anhembi Morumbi, defendida no segundo semestre de 2015. O material passou por um criterioso processo de atualização e revisão para assegurar sua contemporaneidade e, com isso, o leitor terá acesso a bom instrumental para a gestão de destinos turísticos com foco no gerenciamento das demandas dos atores que atuam nos mais diversos segmentos turísticos.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Sim, este é meu primeiro livro. Tive o privilégio do exemplo e do incentivo à leitura e desde que optei pela carreira no turismo no final dos anos 1990 eu pude exercitar a leitura/escrita técnicas.
Logo nos primeiros meses de faculdade surgiram os primeiros resultados positivos com publicações em anais de eventos e o desenvolvimento de projetos acadêmicos. Tenho profunda admiração pelos professores das gerações anteriores, quem são referências para minha geração, então, ainda no início de minha carreira, eu optei por este caminho e, tenho certeza, de que outros livros virão – e em breve!

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Infelizmente nosso país não é campeão nesse campo. Acredito que o escritor tenha que vencer essa barreira e ser criativo, sobretudo, para distribuir seu trabalho (semear?).
Em meu caso, se puder ser exemplo, sou servidor público federal e minha obra é técnica. Isso significa que meu trabalho diário é diretamente ligado ao tema de meu livro e isso ajuda muito. Acredito que cada escritor poderá encontrar esses alinhamentos para tornar seu caminho o mais natural possível. Espero que possamos criar meios, também, para incentivar que mais pessoas produzam artigos, livros etc.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Como afirmei, há anos venho namorando a ideia de escrever um livro. Originalmente eu planejava produzir uma coletânea de artigos já publicados em eventos técnico-científicos e periódicos. Há tempos eu pesquisava uma editora para publicar esse livro, primeiro, em uma pequena tiragem. Aos poucos descobri as diversas soluções que a Scortecci Editora oferece. Me encantei! A vida escolheu seus caminhos, meu sonho foi postergado e agora, em 2017, lanço meu primeiro livro, que é oriundo de um trabalho muito mais maduro e consistente do que seria antes. O serviço, inclusive, me surpreendeu pelo profissionalismo, cuidado e atenção que recebi. Recomendo e agradeço a todos os colaboradores!!

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Desde meados dos anos 2000 dediquei esforços em orientar profissionais e estudantes mais jovens a (re)ingressarem no mercado de trabalho. Agora, não diferente, acredito que este livro poderá servir de referência aos que buscam atuar no setor de viagens e turismo.
O livro é, naturalmente, atual e guarda grande ineditismo em sua metodologia e no objeto de estudo abordado: litoral do estado de São Paulo. Tenho certeza absoluta de que os colegas que tiverem contato com este material terão insights que os ajudarão em alguma medida na consecução de seus estudos e projetos.

Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário